Vídeos

Loading...

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Grupo de Xaxado Cabras de Lampião se apresenta em Buenos Aires - PE neste sábado dia 17 no Encontro de Cultura Popular que acontece no município de 16 a 18 de fevereiro

Entre os dias 16 e 18 de fevereiro, o município de Buenos Aires, na Mata Norte, será palco, pela primeira vez, do Encontro de Cultura Popular revivendo o Carnaval. O evento, que tem início sexta-feira e segue até o domingo , reúne mais de 30 atrações regionais. A festividade, tem como objetivo, celebrar as tradições dos antigos carnavais de rua. A festividade, aberta ao público, é realizada pela Prefeitura de Buenos Aires e o Ministério da Cultura (MinC).
Dentro da programação estão programados cortejos e vários shows. Tudo de graça para a população. Entre os ritmos: maracatu, frevo, afoxé, e caboclinho. Além disso, o público confere aos shows de Quinteto Violado, Nádia Maia, Ed Carlos e Ticuqueiros, Nação Pernambuco, Suprema Corte, entre outros.
Na sexta-feira (16), primeiro dia do encontro, os cantores Ed Carlos e Nádia Maia, trazem ao palco, um repertório fantástico, com muito frevo e alegria. Será um momento de pura nostalgia cultural. A apresentação, programada para acontecer a partir das 21h, acontece no palco montado em frente à sede do Maracatu Estrela Dourada, localizado na avenida Major Severino Mendes (S/N). Por lá, também se apresentam os maracatus de baque virados Nação Maracabuco e Nação Camaleão, vindos de Olinda.
No sábado (17), das 14h às 17h, será realizado um grandioso cortejo de agremiações. Maracatus, caboclinhos e bois de carnaval de várias localidades da região, percorrem ruas e avenidas. Ao todo, 15 atrações abrilhantam o cortejo. A concentração tem início na sede da prefeitura, localizada na Praça Antônio Gomes de Araújo Pereira, Centro, de onde seguem até o palco ou até Vila São Luiz. O fechamento da noite será comandado pelo show do Quinteto Violado.
No domingo (18), último dia do encontro, a festa tem início a partir das 16h com atração para criançada, o Mamulengo Riso da Noite. Depois vêm os Cocos Popular e de Pareia. O grupo Ticuqueiros de Nazaré da Mata; Sumprema Corte de Olinda; Afoxé Ylê de Egbá do Recife; e a Orquestra de Frevo Zezé Correia de Aliança se revezam, no palco, com o melhor da música pernambucana. O cantor Benil é o escalado para encerrar a festividade.

Serviço
O quê: 1º Encontro de Cultura Popular revivendo o carnaval
Quando: 16 (sexta-feira) a (18) domingo
Onde: Buenos Aires, Zona da Mata Norte de Pernambuco

PROGRAMAÇÃO GERAL
SEXTA-FEIRA – 16/02/2018
Palco – Em frene a sede do Maracatu Estrela Dourada
21h30 – Maracambuco Batuque da Nação (Olinda)
22h30 – Ed Carlos (Recife)
23h30 – Maracatu Nação Camaleão (Olinda)
00h30 – Nádia Maia (Recife)
SÁBADO – 17/02/2018, das 14h às 17h
Cortejo Prefeitura
Maracatu Estrela Dourada (Buenos Aires)
Maracatu Estrela de Ouro (Aliança)
Maracatu Leão Misterioso (Nazaré da Mata)
Maracatu Leão Vencedor (Buenos Aires)
Maracatu Coração Nazareno (Nazaré da Mata)
Boi Cara Branca (Limoeiro)
Caboclinho 7 Flexas (Goiana)
Maracatu Leão Coroado (Buenos Aires)
Maracatu Leão Mimoso (Buenos Aires)
Maracatu Leão Vencedor das Flores (Buenos Aires)
Maracatu Pavão Voador (Buenos Aires)
Maracatu Águia Dourada (Nazaré da Mata)
Maracatu Leão Formoso (Nazaré da Mata)
Boi Charuto (Buenos Aires)
Caboclinho Índio Brasileiro (Buenos Aires)
Caboclinho Tupy Guarani (Buenos Aires)
Shows Palco – Em frente a sede do Maracatu Estrela Dourada
21h30 – Orquestra Curica (Goiana)
22h30 – Grupo de Xaxado Cabras de Lampião (Serra Talhada)
23h30 – Maracatu Nação Pernambuco (Olinda)
00h30 – Quinteto Violado (Recife)
DOMINGO – 18/02/2018
Palco – Em frente a sede do Maracatu Estrela Dourada
16h00 – Mamulengo Riso da Noite (Buenos Aires)
17h00 – Coco de Pareia (Goiana)
18h00 – Coco Popular (Aliança)
19h00 – Ticuqueiros (Nazaré da Mata)
20h00 – Suprema Corte (Olinda)
21h00 – Afoxé Ylê de Egbá (Recife)
22h00 – Orquestra de Frevo Zezé Correia (Aliança)
23h00 – Benile Banda (Caruaru)

terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

AS HISTÓRIAS DO ‘ARMAZÉM DA DONA ROSITA’ EM SERRA TALHADA

  Por Paulo César Gomes


Fotos: Farol de Notícias/Max Rodrigues

As fotos em destaque nesta semana do “Viagem ao Passado” é do antigo Armazém de venda de couro do casal Antônio Luiz e Dona Rosita. O prédio que fica localizado no início da Rua Cornélio Soares, em Serra Talhada, é marcado por diversas histórias, principalmente para quem viveu na referida rua entres as décadas de 1960 e 1980.

As imagens do repórter fotográfico Max Rodrigues, revelam os traços da arquitetura que predominou nas edificações construídas na cidade no século XX, com portas e teto bastante altos.

Dona Rosita era alemã, seu nome de batismo era Tereza Dolle Geiger, e chegou ao Brasil no final dos anos de 1950 do século passado, veio no rastro deixado pela família Kehrle, que chegou em Serra Talhada ainda na década de 1920.

Os primeiros a chegarem foram os irmãos padres José Kehrle e João Gonzaga Kehrle.
Dona Rosita era uma mulher muito sisuda e esse jeito de ser acabou fazendo com que a mesma não fosse querida pelas crianças. Era comum, entre a meninada, o medo da senhora vinda da Alemanha, a maioria evitava brincar nas proximidades da casa ou até mesmo nas proximidades do armazém.

Outros detalhes que chamam a atenção são os degraus das calçadas, que eram usados como ‘point’ de bate papo da juventude da época e por casais de namorados.

Na imagens também é possível ver os frondosos e históricos pés de ‘fícus’. Esse foram alguns do poucos exemplares da espécie a sobreviverem na cidade logo após o surto do inseto denominado popularmente de ‘lacerdinha’, o inseto incomodou muito a população porque causava coceira e muita irritação nos olhos. Em meio ao surto da ‘lacerdinha’ muito pés de fícus foram derrubados em vários pontos da cidade.


segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

GRUPO DE XAXADO CABRAS DE LAMPIÃO COM NOVO FIGURINO

 
AS CORES DO XAXADO - No último sábado, dia 03 de fevereiro de 2018, o GRUPO DE XAXADO CABRAS DE LAMPIÃO posou para as lentes da câmara de Sebastião Costa para fazer as fotografias do material publicitário do grupo. As vestimentas do Bando da Cultura do Nordeste já tiveram as cores:
CAQUI - Equivocadamente, pois quem assim se vestiam eram as Forças Volantes que perseguiam os cangaceiros. É comum no imaginário popular atribuir o caqui aos cangaceiros.
MESCLA AZUL - Considerada “cor oficial” do cangaço que, na verdade, passou a ser assim após Lampião e os cangaceiros receberem as fardas do Exército Patriótico, em 1926, no Juazeiro do Norte, para dar combate a Coluna Prestes. Com o fim do Exército Patriótico, Lampião adotou as cores da farda para imprimir uma identidade no cangaço.
VESTIDOS BRANCOS COM ESTAMPA DE BOLINHAS – Inspirada nas clássicas fotografias de Maria Bonita nas imagens feitas pelo sírio libanês Abrahão Benjamin, no meados de 1936, nos sertões da Bahia e Sergipe. Os homens permanecem de roupas azuis grafitado, mas as mulheres renovam no visual para valorizar ainda mais a estética do cangaço.
O GRUPO DE XAXADO CABRAS DE LAMPIÃO prepara-se para turnê em Pernambuco, com a Aula Espetáculo com Assisão e os Cabras de Lampião no Projeto NO TERREIRO DA FAZENDA; em seguida o Bando da Cultura do Nordeste circulará pelas capitais nordestinas Maceió, Aracajú, João Pessoa, Natal e Fortaleza, com o Projeto ALPERCATAS CIRCULANDO; e no mês de dezembro fará uma turnê em São Paulo.

domingo, 4 de fevereiro de 2018

SELO 80 ANOS DA MORTE DE LAMPIÃO


Olá, pessoal.
Este ano completa 80 anos que Lampião, Maria Bonita e parte do seu bando foram massacrados pela polícia, no sertão sergipano. Portando, numa alusão a este episódio que pôs fim ao filho ilustre de Serra Talhada, todos os nossos eventos ao longo deste ano, carregarão este selo em destaque nas peças publicitárias..
Grandes eventos estão na agenda cultural de Serra Talhada:
*   Mostra de Teatro.
*   No Terreiro da Fazenda.
*   Raízes em Movimento.
*   Encontro Pernambucano de Forró.
*   Passeando pela História.
*   Lançamento do livro – Lampião e o Sertão do Pajeú.
*   No Quintal do Museu.
*   Reedição do CD – Os Dois Doidos de Pedras.
*   Turnê nas Capitais do Nordeste.
*   Tributo a Virgolino – a Celebração do Cangaço.
*   O Massacre de Angico – a Morte de Lampião.
*   Encontro Nordestino de Xaxado.
*   Turnê em São Paulo.
"Quem acha ser loucura investir em cultura, é por que não sabe o preço da ignorância".

Visite a página FACEBOOK DOS CABRAS DE LAMPIÃO e o BLOG: www.pontodecultura cabrasdelampiao.blogspot.com

Saudações cangaceiras.
Cleonice Maria.



segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

GRUPO DE XAXADO CABRAS DE LAMPIÃO PARTICIPA DE ENCONTRO EM BUENOS AIRES - PE


HÁ EXATOS 45 ANOS ERA INAUGURADO 'O PEREIRÃO'

Por Paulo César Gomes



Há exatos 45 anos, era inaugurado o Estádio Municipal Nildo Pereira de Menezes, O "Pereirão", ocorrido em 21 de janeiro de 1973. A solenidade de inauguração contou com as presenças do então vice-governador Barreto Guimarães (1971-75), pai do médico ortopedista André Barreto, e do ex-presidente da Federação Pernambucana de Futebol, Rubem Moreira.

O jogo inaugural foi realizado entres as equipes do Santa Cruz e do Sport, o tricolor venceu por 3 x 0, com dois gols de Erb e um de Fernando Santana, cerca de 10 mil pessoas assistiram ao clássico das multidões.

Várias emissoras de rádio transmitiram o jogo para o Brasil e o mundo através da ondas de Amplitude Modulada (AM).

quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

MUSEU DO CANGAÇO - UM DOS MAIS VISITADOS DE PERNAMBUCO.

 
O Museu do Cangaço, da Fundação Cultural Cabras de Lampião, Ponto de Cultura,  foi um dos pioneiros do Brasil a mudar o conceito de museu, deixando de ser um local para expor objetos e documentos antigos, para ser um espaço de interação e movimento, de diálogo entre gerações, sem deixar de exibir ao público peças antigas e documentos históricos, facilitando a compreensão do visitante no tocante ao acervo e o tema específico: cangaço e Lampião. Esse diferencial foi balizador para atrair o público de todas as regiões do Brasil e, sobretudo da região, totalizando no decorrer do ano de 2017, aproximadamente vinte mil visitantes. Paralelo as mudanças conceituais, é feito o ano todo campanha publicitária nas redes sociais, emissoras de rádios e eventos culturais diretamente ligados ao cangaço e a cultura popular. “No período de alta estação, nas férias e nos eventos da região, o Museu do Cangaço recebe visitas de quem passa pela cidade, e no período que seria de baixa estação, promovemos atividades para as escolas, faculdades, grupos específicos, de tal forma que o ano todo temos nossas dependências ocupadas pelos visitantes”, informa Cleonice Maria, presidente da Fundação Cultural Cabras de Lampião, esclarecendo o sucesso em visitação. Os visitantes são acompanhados por guias conhecedores da história, poderão assistir filmes ou documentários na Sala Multimídia (Cine Clube Lampião), pesquisar em livros e documentos e , dependendo da situação, ver  um grupo de Xaxado no Quintal do Museu. E poderá também entrar na Loja do Museu e adquirir livros e filmes sobre Lampião, cordéis e CDs de poetas e músicos da região, artesanatos e cartões postais, chapéu de cangaceiros e vários suvenis.
O Museu do Cangaço é aberto de segunda a sexta feira das 8:30 às 12 e das 14 às 17 horas. Aos sábados, das 8:30 às 12 horas. Feriados e domingo, quando agendados. Agende sua visita pelo telefone: (87) 3831 3860.

terça-feira, 23 de janeiro de 2018

NESTE DIA 27 DE JANEIRO TEM CANTORIA NO QUINTAL DO MUSEU DO CANGAÇO



QUINTAL DA VIOLA –  Quem gosta de poesia, cantoria, versos e repente, o QUINTAL DO MUSEU, no Museu do Cangaço, oferece uma excelente opção para este Sábado, dia 27 de janeiro, às 20 horas. Cantar repente, como o próprio nome já diz, é cantar de improviso (de repente) e exige muita astúcia e rapidez de raciocínio. O repentista ou violeiro tem uma memória espantosa e uma precisão surpreendente, pois passam horas atacando e se defendendo, respondendo charadas, recitando poesias e desfazendo insultos. E nesses encontros são formuladas verdadeiras filosofias populares e obras primas da poesia popular brasileira.
Venha para o MUSEU DO CANGAÇO, neste sábado, dia 27 de janeiro.
ENTRADA GRATUITA.
Fundação Cultural Cabras de Lampião
Prefeitura Municipal de Serra Talhada

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

A moda dos anos 1920 em Serra Talhada e o prédio da antiga Agência dos Correios

pelo professor Paulo César Gomes

A foto em destaque é um raro registro de como a população serra-talhadense se vestia em meados da década de 1920.

Ao mesmo tempo, a imagem registra o prédio da antiga Agência dos Correios e Telégrafos, que funcionava na então Rua da Estação – o nome era uma referência a estação do telégrafo, que a partir de 1930 passou a ser chamada de Rua João Pessoa, e em 1953, foi denominada de Praça Agamenon Magalhães, no entanto, o local ainda é chamado popularmente de “Concha”. Essa praça é onde se localiza também a Igreja do Rosário construção mais antiga da cidade e o marco zero do município.
Nesse prédio também já funcionou a Escola Reunidas Ana Ribeiro e a Casa do Artesão.

CIDADES PERNAMBUCANAS RECEBEM CURSO GRATUITO DE FORMAÇÃO EM DANÇA



Quarta edição de projeto incentivado pelo Governo de Pernambuco passa por Serra Talhada, Caruaru, Recife e Vitória de Santo Antão




Começa neste mês de janeiro (dia 26), em Serra Talhada, o curso Acupe Formação do Intérprete-Pesquisador em Dança 2018. Realizado pelo Acupe Grupo de Dança, o projeto é gratuito e conta com incentivo do Governo de Pernambuco, por meio do Funcultura.  Ainda neste semestre a iniciativa passa por Caruaru, Recife e Vitória de Santo Antão. São oferecidas 25 vagas em cada município para artistas de diversas áreas, além de 5 vagas para pessoas com deficiência, na disciplina de dança inclusiva. Cerca de 200 artistas já passaram pelo curso ao longo de suas edições, fazendo do projeto uma importante ferramenta pedagógica para a dança em Pernambuco.
Hans V. Manteuffel
Hans V. Manteuffel
Curso tem duração de dois meses, em cada cidade

O curso é voltado prioritariamente para bailarinos, atores, performers, artistas plásticos, circenses e pessoas com experiência em artes cênicas que tenham, no mínimo, 16 anos. As aulas acontecem em um período dois meses, com 90 horas/aula por cidade, permitindo ao aluno-intérprete-pesquisador investigar suas possibilidades de diálogo estético com o mundo na linguagem da dança. Seis disciplinas compõem a grade de atividades: Danças Tradicionais, Ballet Clássico, Dança Contemporânea, Teatro/performance, Pesquisa em Dança/Demonstração de Trabalho e dança inclusiva.
As inscrições são presenciais, em cada cidade, com data e horário previstos pelos avaliadores. O processo seletivo – que já acontece em Serra Talhada no dia 11 e 26 de janeiro, no Teatro Céu das Artes – será realizado em duas etapa eliminatória, onde os candidatos devem fazer uma prova de aptidão, entrevista e terão seus currículos avaliados. Os participantes vão receber certificado e indicação junto ao SATED/PE para emissão do registro profissional ao final do curso.
Os interessados devem acessar o regulamento do curso disponível AQUI. No documento, os candidatos poderão conferir informações sobre os locais das seletivas, datas e horários. Os resultados serão divulgados nos endereços onde vão ocorrer as entrevistas e os aprovados serão contatados pela coordenação pedagógica.
Serviço 
Curso Acupe Formação do Intérprete-Pesquisador em Dança
25 vagas/cidade
Gratuito
Inscrições:
 Serra Talhada (26/01 a 25/03)
Aulas: Sextas das 18h às 22h
Sábados das 14h às 18h
Domingos das 9h às 13h
Local: Teatro Céu das Artes


Em Serra Talhada,o curso tem apoio da Fundação cultural de Serra Talhada - Prefeitura Municipal e da Fundação Cultural Cabras de Lampião. 


quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

🌵O MASSACRE DE ANGICO - A MORTE DE LAMPIÃO🌵

💥O MAIOR ESPETÁCULO TEATRAL AO AR LIVRE DO SERTÃO NORDESTINO💥

Temporada 2018 - 🌵De 25 a 29 de julho de 2018 a temporada do MASSACRE DE ANGICO  – 80 ANOS DA MORTE DE LAMPIÃO - Grandes surpresas preparadas para o público. Texto de Anildomá Willans de Souza e Direção de José Pimentel. O espetáculo teatral, com mais de cem atores e figurantes,  que transporta os espectadores para as primeiras décadas do século passado, quando o ambiente hostil do sertão, foi palco da saga de Lampião e Maria Bonita. Na Estação do Forró, em Serra Talhada. 🎭Acesso gratuito.

💥PREPARE SUA CARAVANA E VENHA MERGULHAR NESSA HISTÓRIA DE AMOR E GUERRA NO CORAÇÃO DA CAATINGA.

sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

Quinze municípios recebem oficinas gratuitas sobre o edital do Funcultura Audiovisual


O Ciclo de Capacitações começa no dia 10 de janeiro, contemplando todas as regiões do Estado

O Governo de Pernambuco convida realizadores e demais agentes da cadeia produtiva do audiovisual interessados em enviar projetos ao Funcultura a participarem das oficinas gratuitas sobre o 11º Edital. A sexta edição do Ciclo de Capacitações, que começa no próximo dia 10 e segue até o dia 25 de janeiro, vai passar por quinze cidades. Um esforço da Gestão Pública no sentido de garantir a inscrição de bons projetos oriundos das mais diferentes Regiões de Desenvolvimento do Estado.
Costa Neto/CulturaPE
Costa Neto/CulturaPE
Técnicos da Secult-PE e da Fundarpe vão ministrar as atividades

A nova versão do edital que tem fortalecido o setor cultural foi lançada no último 29/12 e vai destinar R$ 25.440 milhões aos contemplados, sendo R$ 10.440 do Funcultura e R$ 15 milhões advindos do Fundo Setorial do Audiovisual; um salto de R$ 5 milhões, na comparação com o edital anterior.
Outra novidade deste ano é a possibilidade de proponentes apresentarem projetos para a realização de Game Experimental/Autoral. Ao todo serão selecionados 03 (três) projetos, e cada proposta selecionada receberá o valor de R$ 50 cinquenta mil reais. O edital resguarda ainda critérios de inclusões étnicas, de gênero e sociais.
Confira o calendário das oficinas e participe!

6° CICLO DE CAPACITAÇÕES DO 11° EDITAL DO FUNCULTURA AUDIOVISUAL
Acesso Gratuito – não é necessária a inscrição prévia
Informações: (81) 3184.3076 | audiovisualpe@gmail.com
Horário: 14h às 18h
10/01/2018
Petrolina
Local: Espaço Cultural Janela 353
Endereço: Rua Antônio Santana Filho, 353 – Centro
11/01/2018
Ouricuri
Local: EREM São Sebastião (Auditório)
Endereço: Esplanada São Sebastião, 110 – Centro
12/01/2018
Floresta
Local:Auditório do EREM Cap. Nestor Valgueiro de Carvalho
Endereço: Av. Audomar Ferraz, nº 479
13/01/2018
São José do Belmonte
Local: Castelo Armorial
Endereço: Av. Primo Lopes, 248
15/01/2018
Triunfo
Local: Fábrica de Criação Popular
Endereço: Praça Dr. Artur Viana Ribeiro, 59; Bairro: Alto da Boa Vista

16/01/2018
Tabira
Local:Secretaria de Educação de Tabira
Endereço: Rua Eduardo Domingos de Lima, 455 – Centro – Tabira
17/01/2018
Arcoverde
Local: Estação da Cultura
Endereço: Av. Zeferino Galvão, 119 – Santa Luzia
Vitória de Santo Antão
Local: CAV – UFPE
Endereço: Rua Alto do Reservatório. S/N
18/01/2018
Garanhuns
Local: AESGA
Endereço: Avenida Caruaru, 508 – São José
Camaragibe
Local: Cineteatro Bianor Mendonça Monteiro
Endereço: Av. Dr. Pierre Collier, 440 – Vila da Fabrica, Camaragibe
19/01/2018
Caruaru
Local: Casa de Cultura José Condé
Endereço: Parque 18 de maio
Nazaré da Mata
Local: Sociedade Musical 05 de Novembro
Endereço: Praça Carlos Gomes, 17 – Centro
20/01/2018
Orobó
Local: Portal de Inclusão Digital
Endereço: Rua 10 de Janeiro, Centro
23/01/2018
Recife
Em parceria com o Mulheres no Audiovisual PE (MAPE)
Local: Espaço Pasárgada
Endereço: Rua da União, 263 – Boa Vista – Recife
24/01/2018
Recife
Local: MEPE
Endereço: Av. Rui Barbosa, 960 – Graças – Recife
25/01/2018
Olinda
Local: Centro de Cultura Luiz Freire
Endereço: Rua 27 de Janeiro, nº 181 – Carmo

quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

CADASTRO DE PRODUTOR CULTURAL - O QUE É?

É pré-requisito fundamental para concorrer ao incentivo do Funcultura, estar inscrito no
Cadastro de Produtores Culturais (CPC). Para se manter em situação regular, o produtor deve atualizar anualmente o cadastro. O artista pode atuar como produtor, mas também precisa se inscrever no CPC. Faça sua inscrição ou renove seu cadastro gratuitamente.

Como fazer? O cadastro pode ser efetuado ou atualizado no setor de atendimento do Funcultura na sede da Fundarpe ou via Correios. No ato da inscrição, na sede da Fundarpe, o interessado também deve apresentar os documentos originais, além das cópias. No caso de documentação enviada pelos Correios, é necessário que esteja autenticada em cartório.

Para efetuar a inscrição no CPC, é necessário preencher o Formulário de inscrição – Cadastro de Produtor Cultural, imprimi-lo, assiná-lo, anexar à documentação comprobatória exigida e certidões de Regularidade Fiscal perante a Fazenda Estadual e de Regularidade de Prestação de Contas; e remeter à Secretaria Executiva do Funcultura. 

Confira o passo-a-passo para inscrição.
Horário de Atendimento do Funcultura
Presencial: De segunda a sexta-feira, das 8h às 12h
Endereço: Rua da Aurora 463/469, Boa Vista, Recife – Pernambuco; CEP: 50.050-000.
Por telefone: De segunda a sexta-feira, das 8h às 17h
Telefones: (81) 3184-3023/3184-3026
   

 
PASSO A PASSO DA INSCRIÇÃO:
 

Confira o passo-a-passo (do número 1 ao 6) para se inscrever no Cadastro de Produtor Cultural (CPC):

1 -Baixe e preencha Formulário de inscrição – Cadastro de Produtor Cultural.

2 – Reúna a documentação necessária - para pessoa física:

- Cópia autenticada do Registro Civil (RG);

- Cópia autenticada do Cadastro de Pessoa Física (CPF);

- Currículo na área cultural e as devidas comprovações curriculares em anexo;

- Cópias de dois comprovantes de residência em Pernambuco (um do mês atual e outro de, pelo menos, 1 ano atrás);

Observação: são válidos como comprovante de residência – conta de água, conta de energia, conta de telefone, fatura de cartão de crédito, correspondência bancária, correspondência ou documento expedido por órgãos oficiais (estadual, municipal ou federal). Os documentos deverão estar em nome do Produtor Cultural a ser cadastrado.

PESSOA JURÍDICA:
- Cópia autenticada do contrato social/estatuto (Observação: com registro há, pelo menos, 1 ano na Junta Comercial ou Cartórios de Registros, onde esteja expresso, como objeto estatutário, o exercício de atividade em, pelo menos, uma das áreas culturais indicadas no art. 6º da Lei 12.310/2002 e alterações);

- Cópia autenticada do Cartão de Inscrição no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ);

- Cópias de dois comprovantes de domicílio em Pernambuco da empresa (um do mês atual e outro de, pelo menos, 1 ano atrás);

- Cópias autenticadas do RG dos dirigentes responsáveis;

- Cópia autenticada do CPF dos dirigentes responsáveis;

- Currículo da entidade/empresa em atividades culturais e as devidas comprovações.

3 – Emita a certidão Regularidade Fiscal perante a Fazenda Estadual no site http://www.sefaz.pe.gov.br(PESSOA FÍSICA E PESSOA JURÍDICA)

4 – Emita a certidão de Regularidade de Prestação de Contas de projetos culturais no  site www.webcertidao.pe.gov.br (PESSOA FÍSICA E PESSOA JURÍDICA)

5 – Se dirija à sede da Fundarpe com formulário preenchido e assinado, documentação e certidões; ou envie pelos Correios para Secretaria Executiva do Funcultura (Fundarpe – Rua da Aurora 463/469, Boa Vista, Recife – Pernambuco;

6 – Após realizar o cadastro presencial na sede da Fundarpe, você recebe o seu número de Cadastro. Caso faça o cadastro pelos Correios, aguarde o recebimento do seu número de registro por e-mail.

terça-feira, 26 de dezembro de 2017

DOIS ATORES SERRA-TALHADENSES SE DESTACAM NO BAILE DO MENINO DEUS EM RECIFE




 O BAILE - Representado pela primeira vez no Recife, em 1983, o Baile do Menino Deus se transformou num dos espetáculos mais encenados do Brasil. Virou tradição em Pernambuco, festa do calendário natalino, atraindo público dos mais diferentes lugares. Na Praça do Marco Zero, céu e mar se juntam ao cenário, aos músicos, cantores, atores e bailarinos para celebrarem o nascimento do Menino Jesus, nos dias 23, 24 e 25 de dezembro.
Os atores Arilson Lopes que representa o Mateus 1 e Carlos Filho que também é musico e representa a Borboleta, o Anjo e a Pastora são naturais de Serra Talhada, eles se destacam no espetáculo que já é encenado a 14 anos no Recife, é os talentos do Sertão do Pajeú mostrando raça na Capital Pernambucana.
As pessoas fizeram do Baile do Menino Deus do Marco Zero sua festa de Natal, pois o espetáculo alcança todas as idades e classes sociais com linguagem delicada, alegre, sublime e popular. Os textos e as músicas são facilmente memorizados e nunca mais esquecidos. O público se reconhece em melodias e versos que contam o nascimento de um menino por meio de teatro e dança, numa festa que provoca riso e lágrimas de contentamento.